quinta-feira, 20 de novembro de 2008

A Filha do Vento

E então é isso
como você disse que seria
A vida corre fácil pra mim
A maioria das vezes
E então é isso
A história mais curta
Sem amor, sem glória
Sem herói no céu dela


Não consigo tirar meus olhos de você
Não consigo tirar meus olhos de você
Não consigo tirar meus olhos de Você
Não consigo tirar meus olhos de você
Não consigo tirar meus olhos...

E então é isso
Como você falou que deveria ser
Nós dois esqueceremos a brisa

A maioria das vezes
E então é isso
A água gelada
A filha do vento
A aluna rejeitada

Não consigo tirar meus olhos de você
Não consigo tirar meus olhos de você
Não consigo tirar meus olhos de você
Não consigo tirar meus olhos de você
Não consigo tirar meus olhos...

Eu disse que te detesto?
Eu disse que quero deixar
Tudo para trás?

Não consigo parar de pensar em você
Não consigo parar de pensar em você
Não consigo parar de pensar em você
Não consigo parar de pensar em você
Não consigo parar de pensar em você
Não consigo parar de pensar em você

Meus pensamentos...
Meus pensamentos...
Até conhecer uma nova pessoa.

Composição: Damien Rice

3 comentários:

Anônimo disse...

Oi,tudo bem?
Um cicatriz querendo se abrir?
Uma quebra no silêncio?

Há coisas que simplesmente não se pode explicar, pq não há o quê explicar o porque acontecem justamente conosco. A dor da ausência é terrível, mas vc a suportou com tamanha coragem e sutileza que não faz idéia, dizer que entendo que imagino não posso pq a vc coube essa tarefa de sentir e aprender a conviver com tudo o que aconteceu. Admiro-a tanto, não imagina,quando trata-se de traição, de abondono ou qualquer outra situação é compreensível, pois temos o sentimento de raiva ou revolta por isso, mas quando não podemos ve-lo, porque não está mais entre nós os mortais, torna-se quase impossível não pensar na pessoa como vítima,ou como alguém imortal a nossas lembranças. Por ontro lado, pense a respeito.. quantos não daria tudo para viver um grande amor não é? Respondo a vc que poucos ousariam ter a chance de viver intensamente, como em queda livre, saltando do penhasco numa queda livre e voar como àguia (lembrei do que vc disse viu!!) e sem pensar, vive-lo enquanto puder, como quiser, amar até não poder mais, como você fez são poucos...a maioria é covarde e preferi a estabilidade da situação, o conforto de apenas ter alguém para amenizar a solidão. Mesmo tão imatura e tão frágil vc SALTOU EM QUEDA LIVRE,vôou,viveu (com tamanha liberdade esse amor) e sobreviveu. E hoje está aí,sozinha porque quer, se tornando livre de si, sem amar é verdade, mas pq não encontrou alguém especial para se lançar de novo (já sei está me chingando agora....essa frase alguém especial te mata e blá, blá)mas um hora e outra, um dia e outro, alguns meses ou anos sei lá..vc encontra alguém para dizer
- Oi estranho... não consigo tirar meus olhos de você, perdoe-me por olhar fixamente, mas não consigo tirar meus olhos de você....

Beijo, você é mais do que pensa e imagina minha amiga.

Bruno

Ana disse...

Bruuuuuuu pessoa mais chata da minha vida! Saudadona de vc e das conversas de almoço, agradeço o carinho e palavras de consolo.

és assim mesmo migo, um dia temos que deixar o passado e seguir, mas às vezes sentimos saudades de sentir saudades de algo ou alguém que foi importante e que marcou a nossa história...

E fica assim, um dia bem, outro não..meses bem, um dia não..e assim vai, deve ser o fim de ano..natal, essas datas nos deixam assim... talvez se aproximando uma data, (se fosse diferente) hj ele teria apenas 35 anos...mais enfimmmm....

Beijoooo...depois faço uma visitinha no orkut e comento mais ok.

Exabyte LAN House disse...

hum... uma história de amor verdadeiro...