quinta-feira, 21 de maio de 2009

QUE DIFÍCIL " Preciso Dizer Que Te Amo"

Quando a gente conversa
Contando casos, besteiras
Tanta coisa em comum
Deixando escapar segredos
E eu não sei que hora dizer
Me dá um medo, que medo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo tanto

E até o tempo passa arrastado
Só pra eu ficar do teu lado
Você me chora dores de outro amor
Se abre e acaba comigo
E nessa novela eu não quero
Ser teu amigo

É que eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
É, eu preciso dizer que eu te amo tanto

Eu já nem sei se eu tô misturando
Eu perco o sono
Lembrando em cada riso teu
Qualquer bandeira
Fechando e abrindo a geladeira
A noite inteira

Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder sem engano
Eu preciso dizer que eu te amo tanto



Cazuza
Composição: Bebel Gilberto / Cazuza / Dé

Que triste! Há dias vejo a Maria triste, sorrindo a "força" pra tentar tirar o ar de tristeza. Mas como reconheço olhar triste de longe, há km de distância, senti que não estava bem. Perguntei o que havia acontecido, o quê tinha para estar tão triste e recebi apenas um "nada não eu estou bem, não foi nada". Mas senti que apenas não queria falar não naquele momento. E no fundo sabia o que tinha, mas queria que falasse. Porque às vezes falar faz bem! Desabafar de alguma forma. Ela ficou assim dias, até hoje quando pedi, na verdade quase implorei pra contar o que havia acontecido, o que mais havia chateada tanto daquele jeito. No fim ela disse "Ana como é difícil você ouvir palavras tão doces, lindas, ar de amor, paixão e saber que tudo àquilo não é pra você; saber que o homem que mais ama, ama a sua melhor amiga....pior você se cala pq ele tb é seu melhor amigo." ( ai meu Deus!).

Olha! (suspiro, bem fundo) Eu não tive o que dizer, falar, consolar, pq há momentos que não há o que dizer. Neste caso um abraço resolve, bem apertado, bem forte e um beijo carinhoso de amiga ou irmã mais velha. E eu saí triste da faculdade, pq não posso ajudar em nada e não suporto ver pessoas sofrendo, principalmente àquelas a quem estou começando a amar ou amo. Pq quando amo, amo incondicionalmente. Sem limites em tudo, pra tudo a toda hora nesta vida bandida. Bom essa música é dedicada a dor deste amor, esta lealdade toda que a faz sufocar o amor pq deseja ver a felicidade daquele q ama. Posso parecer esgoísta (e sou) chame do que quiser, mas pra mim isso não vira!!! Na minha vida não cabe aqueles dizeres famosos do tipo "ah podemos ser amigos" ou alguém que esteja interessada venha com essa conversa de que deseja apenas ser meu amigo. Sinto querido! Não rola! Ou é tudo ou é nada. Já que não pode ser algo, então que não faça parte em nada na minha vida. Sinto mais não aceito migalhas. Ou é sim ou não. Antes um não bem definido, do que um sim na metade "amigos" afinal eu sobrevivo, vivo, sobrevivo e vivo. Nada que o tempo nãao cure. E olha que estou sendo curada de algo que jamais imaginei um dia poder deixar de amar (tamanho amor). Mas respeito a postura e decisão da miga mais nova e doce miga Maria. Ah que pena! Que dodoi! Triste miga! Mas eu desejo que amanhã tenha um SOL lindo e que essa música que gosta tanto seja suave, bela e alegre no seu dia.na vida.

Um comentário:

.lucas guedes disse...

gostei.

ana, mande um email pra mim.

lucaspguedes@hotmail.com

:-)