sexta-feira, 10 de julho de 2009

AMY DISTRAÍDA

Amy, gosto dela, da voz, do jeito "largado", do deboche, do tô nem aí pra nada e ninguém. Um aparente desgosto e despreocupado modo de "levar" a vida. Aqui, quando ainda estava saudável e com "vida", no início da carreira quando ensinuava-se "distraída" na vida. E gosto desse jeito. Isento-me de comentar a voz estrondosa e maravilhosa desta cantora, do ritmo soul, funk, misturado com rock; sei lá, não sei diferenciar instrumento/instrumental/ritmo/som, só sei ouvir e apreciar as batidas do som da Amy. Aprecio sem moderação. Um ritmo que embala paxonites, dores de cotovelos e amores do povo por aí a fora. Uma das poucas pessoas a admitir em público e gritar alto para o mundo ouvir que sentia dor de cotovelo quando seu (ex-amado) Blade, a trocou por outra. Admitir fraquezas? Admitir sofrimento? Admitir saudades? Admitir amor? Imagina! Isso é coisa pra gente inculta/fraca/insensata/burra (pois os cultos (...) não o fazem, afinal são espertos demais) para desmonstrar qualquer fraqueza.E a razão esqueceu? Onde enfiar a razão? Mas se esqueceu da razão, do juízo, do amor próprio, dos tantos motivos que todos encontram para não admitir/assumir nada nunca. Apenas subjulgar-se melhor, superior, maior, bom, esperto, genial, "malandro", por cima da carne seca, do tipo dou a volta por cima em tudo e pra tudo! Bom, Amy não o fez, admitiu uma fraqueza e sentimento que a comia e devorava por dentro, como verme sobre a carne morta. Simples, direta e sincera admitiu sentimentos que a maioria esconde. Talvez por isso alguns (tantos e milhares) gostem deste jeito arrebatador da Amy gozar a tristeza, a perda, a solidão, a paixão, o amor...Sim! A mulher é a pura/perfeita/essência da intensidade...
Isso se dá pelo simples motivo da "raça" humana não admitir quase nada, mas apenas mascarar sua vida, mesmo que para si, não tirar para e por nada nem para tomar banho. Por que pesa, a poeira do dia, a névoa da noite, a impáfia do dia, a mesmice da noite, a rotina nos deixam entendiados e afogados em nada,na solidão, no eco do vazio...

.


.

E quando ocorre de alguém corajosa como Amy explodir e dizer que tudo aqui está uma porcaria, uma merda de vida, alguns se assustam. Quando alguém como ela resolve jorrar "eu preciso de sentido, eu preciso de alguém, eu preciso dele, eu preciso do sentimento, eu preciso ser amada e amar, eu preciso viver!!!" Todos dizem é louca! Então, sua voz é abafada, seus suspiros silenciados e de alguma maneira você tem que discarregar isto, de alguma forma tem que tirar essa exclusão, essa transparência de corpo, essa exatidão da moral, de algum jeito tudo isto é camuflado dentro de nós. Sinto! Não estou defendendo e dizendo que usar drogas é a melhor coisa do mundo. Não! Nada disso! Mas admito entende-la a certo ponto. Até que ponto a "loucura" é loucura, até que ponto ser diferente é não ser normal, até que ponto podemos chegar a ser tão "parecidos" no modo/jeito de viver e ainda sim achar tudo tão natural. Tudo na sua organizada e entendiante "vidinha". A necessidade de Amy era maior e superava toda e qualquer "porcaria" que todos buscam em vida. Sabe aquele status? Aquele carro? Aquele apê? Aquela grana sobrando? Aquele sucesso estrondoso? Aquela carreira espetacular? Aquela fama e aplausos da multidão? Aqueles prêmios? Aqueles que dizem ser "amigos"? Aquelas festas e badaladas comemorações do sucesso? Aquele imóvel na praia que tanto deseja? Aquela paixãozinha? Sabe? Aqueles e aquelas que o mundo busca? Então! Estes mesmos, Amy disse dane-se tudo isso! Nada disso me faz feliz! Eu quero maior sentido, maior adrenalina no sangue, maior gozo do que essa merda toda! Nesse tom sufocado, creio que Amy buscava o único e verdadeiro sentido a tudo, o incompreensível e incontrolável amor. Sim. Ele que deixa os dias mais bonitos. Que dá maior sentido a vida. Que dá "razão" de viver. Mas não encontrou! Só encontrou Blade, vazio, insano, irremediável, tolo e "morto" homem. Que não deu conta do vazio que Amy sentira. Então, se entregou as alucinações das drogas, as fantasias do minuto, a diversão pelo preço, da sensação de êxtase, de felicidade, de alma saciada, de "vida"...então não entendo algumas (milhares) de críticas bombardeando, se estamos na mesma condição que Amy, querendo alucinações, fantasias, felicidade, amor ainda que comprado, ainda que material/concreto. E se bem estou certa, acho que essa fórmula encontra-se apenas e somente em Deus.Porque a essência se dá nele e não conhecendo os fundamentos da terra, do espaço e do universo não posso afirmar nada que os céticos dizem por aí...que Deus não existe. Então quando me mostrarem a "massa" visível do átomo, a "chave" da alma, o "corpo" do espírito e os fins/confins/fundamentos do universo...aí sim acredito que Ele não exista. Que fomos nascidos do nada e de uma mera explosão ou da evolução do macaco. Aí sim digo que Amy é louca e que viver neste mundo é preciso não ser "drogada", porque às vezes nada faz sentido. Sim, ela não é tão louca assim! É mais humana que muita gente por aí. E admite uma fraqueza, necessidade do amor e falta de sentido na vida como jamais visto. Na forma de "morta viva". Claro! Em nada parecido(a) com você que é melhor/maior/culto/inteligente. Imagina meu bem! Você está além! Não se preocupe em nada poderá comparar-se com ela! Tem razão! Em nada! Pois és normal demais pra isso! Como entender? é...eu sei.não dá, pelos menos não pra mim. não entendo nada vezes nada de ninguém.nem da Amy.de mim.de ninguém...(ufa!).
E como está linda na foto acima! Bela que só! No jeito "largado, desgostoso, despreocupado, debochado, de tô nem aí " de ser e "levar" a vida!... Quando ensinuava-se "distraída" na vida.

Foto: Divulgação

6 comentários:

Frederico Carvalho disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Frederico Carvalho disse...

Bom, não sei se concordo, tenho que analisar esse modo de vida tão "desgostoso" e "despreocupado" de viver da Amy. Mas sobre a existência ou não humana está certíssima e coerente em tudo neste texto. Gosto de pessoas que pensam,analisam e explicam sua existência. Embora, usando Amy como escudo sei que tem algo ou pedaços jogados se não de alguém,sua existência. Ótima conclusão Ana! Despertando ainda mais a vontade de conversar e quem sabe um dia conhecer-te.Tenho um gosto afiado para mulheres bonitas, inteligentes e envolventes. Especialistas na arte de "seduzir". Peço licença pelo derramar de elogios, mas digna e merecedora. Excelente noite querida! Anjo iluminado!

Bruno L.S disse...

Puta que pariu!
Amy é foda Ana! Adoro essa mulher!
Já embalou muita paxonite (essa é nova?), adoro quando você cria não sei de onde essas palavrinhas.As dores de cotovelo então e os amores, bom agora só um deixei de ser putão, agora sou um homem sério, quase casado, até quando só o tempo dirá.
E gostei do que escreveu,mas sou do mundão/mundano e ainda continuo querendo todas as coisas, inclusive o imóvel na praia. Que tal? De preferência em Floripa, hum já pensou de férias em Floripa?Ai,tudo de bombom não é?
Tenho saudades

Anônimo disse...

Amy é a fodastica!Completamente doida, mas uma doida na arte da intensidade.Também gosto do som,das batidas e da música.Com relação a Deus, sei lá.Será que existe mesmo? Não seria uma criação humana como os deuses mitológicos? Pelo visto não para você não é? Pareci ter uma fé constante que a deixa viva para sentir-se filha de um pai maior. Deus é acho que existe,por enquanto,até que se prove o contrário é bom crer que existe.

Ana disse...

também gosto da Amy e seu jeito locão de ser. E sim, com certeza creio que Deus exista e como bem disse ...."uma fé constante para sentir-se filha de um pai" isso foi lindo!!!!

é extamente como vejo-sinto-penso em Deus.

Ana disse...

ah já ia me esquecendo....


Frederico,

agradeço os elogios, embora, desconfie de pessoas que tecem elogios logo de cara. Não que não goste,masss quando a esmola é demais o santo desconfia.
No entanto,me sinto lisonjeada...já para o anjo acredite estou mais para anjo torto do que ilumindo rsrsr.
bj


Bruuuuuuuuuuuuuu,

Paxonite é minha invenção hahahhaha
é aquelas coisas marromeno sabe!!! meia boca...meia lá meia cá....e SIM eu creio que Deus existe!!!!! Mas forte e maior do que tudo nesta vida!!! huuuhuhuhuuuh
beijo grande.