sábado, 4 de julho de 2009

ASSISTI TRÊS VEZES

O olhar dele era penetrante. O dela era doce e marcante. E aquele carinho em zelar pela vida dela era de fascinar. Olhos nos olhos, boca quase na boca, uma leve respiração. A mão cuidadosa, para segura-la delicadamente contra o peito. As falas de "não vou deixar nada de ruim acontecer a você", e derepente a surpresa. Numa troca de cena, o amor, a grande paixão dos corpos entrelaçados, a respiração ofegante e incontrolavel, a descida rápida pra cama, e finalmente a entrega. Ele a beija calorosamente ali, ali mesmo, as pernas dela o seguram firme e já não podiam/queriam mais controlar. Cansados de lutar, suados e mole, se entregam um ao outro. Como deuses que se amam com fúria e desnudam o céu entre as nuvens. assim fizeram amor. Sim eu amei o filme!

Nenhum comentário: