terça-feira, 7 de julho de 2009

ESCRITOS

Pô! Que bom! Bom saber que não sou a única insana, discarada, "safada" dessa vida. Muitas e muitas vezes sinto-me tão deslocada neste mundo, tão única cabecinha diferente, tão estranha a certo ponto. Ser diferente às vezes machuca, doí por dentro, quando se é desprezada porque tem um modo diferente de pensar, ver, e analisar tudo ao redor. Já quebrei muita a cara. Já fui desprezada as tantas por isso. E merda! Um dia você decide por si só que isso vale a pena, seu modo de pensar não está tão distante da tal razão, do senso ou "bom senso", que melhor do que tudo isso, um dia você esbarra, ainda que nos escritos com gente bacana que pensa igualzinho a você. Então há festa dentro de você por isso, é como se, agora não mais habitasse um mundo solitário no campo das idéias. Saber que existe mulher que pensa tão ou mais ou menos como, é motivo de ficar tão feliz. Tão grata a Deus por existir a diversidade, por comemorar essa pluralidade existente neste planeta. Por que verdade seja dita (a minha verdade), é de fascinar toda diferença humana, toda diferença em todo/qualquer sentido. Por que somos socialmente dependentes, necessitamos de convívio com gente igual ou tão diferente de nós. Uma particular harmonia que se desmonta no contato. Espero encontrar mais escritos como estes, de mulheres que assumem desejos, sensações e vontades, de quero agora e quero já, quero assim e desse jeito porque meu corpo pede. eu sinto, eu vejo, eu quero, eu tenho vontade, sim, eu estou afogada em tanto desejo, não pelo puro e desleal humano desejo, mas pela vontade de querer sempre mais do que migalhas, querer o que meu corpo pede, sem dó, clama em alta voz à noite, na cama sozinha, no quarto, no escuro. é demais? isso é demais? Será que vou ser massacrada por isso? tudo o que creio e creio pela fé não pode ter harmonia com estes pensamentos? Por quê? Não me cabe, não me ajusto a este modo, tão puritano. por que penso na existência tão maior e belo sentido de existir. mais do que está diante dos olhos, mais do que tanta palavra/sentido/desmando da razão comum. não, não dá, porque creio além das coisas vãs que pregam e não vivem, aqueles tais que se julgam tão maiores/melhores/santos do que a simples mortal aqui. Pra mim está tudo mais além, mais alto e sublime sentido, a existência humana... E hoje, nesta noite, agradeço cada palavra, cada escrito escondido e "secreto", que tanto quanto, sente vontades, sente necessidades, se sente humana, num corpo frágil, delicado e feminino.p/ exprimir um desejo.

Um comentário:

Bruno L.S disse...

Hum!
Entendo que sempre foi assim.Tenho uma visão ampla, alguém que é única, especial e intensa. Que ninguém consegue domar, a não ser aquele que prova algo de você. Talvez sua amizade, seu jeito de ser, pensar, agir, contemplar as coisas. Não por ser amigo,antes mesmo da descoberta de nossas afinidades já sentia isso em você.Aberta a qualquer tipo de idéia e diferença. Acho isso pouco? Pois não é. Ainda bem que existem mulheres como você.E continue a ser e pensar diferente do resto. Por que isso faz de você especial.