domingo, 30 de maio de 2010

Não tenho a menor dúvida de que Clarice Lispector jamais sairá da humilde estante de livros. A Hora da Estrela foi uma surpresa maravilhosa. Até então, desconhecia algum livro de Clarice a respeito do nordeste/nordestino.Sinto-me absolutamente contemplada, por ler "A Hora da Estrela", só deixando algumas lágrimas quanto ao desfecho, triste mas de um encanto e prazer imenso. Em suaves prestações, lendo a biografia de Clarice por Benjamim Moser, bem completo. Porém denso, às vezes cansativo, ao situar no contexto da época, quando ocorre este ou aquele fato com a família e Clarice. Gostaria que fosse um pouco mais sintético, assim não ficaria tão afobada em ler, ler, ler pra chegar logo ao ponto crucial da biografia. Estou intercalando, lendo aos poucos, há livros e xerox da faculdade que não posso vacilar.

Além deste, li "Uma Aprendizagem ou o Livro dos Prazeres", outra revelação. Ah! Clarice bem sabe o que vai aqui dentro. Ela desvenda todos os segredos de alguém que como ela nunca foi muito de falar. A identificação quase plena de "Perto do Coração Selvagem", livro do qual guardo alguns "mistérios" com situações e coincidências absurdas. Só reveladas a mim mesmo, para não passar por ridícula. Não que me importe, mas algumas coisas devem e serão guardadas. Será nosso segredo.

Agora, lendo aos pouquinhos um livro comprado no Estante Virtual, devido a grande dificuldade de encontrá-los em livrarias, o tinham como raro. A última aquisição de quatro livros, resulta em nove livros da moça. Exagero? Não! Nenhum quanto se trata dela. Sossego o facho quando adquirir todos! E quando boto algo nessa cabeça, humm...Absoluta certeza de que Clarice Lispector jamais sairá da minha vida!

Nenhum comentário: