quarta-feira, 2 de junho de 2010

Pedir?



Como é que se pede? E o que se pede?
Pede-se vida?
.
.
.
PEDE-SE VIDA.

"... E ela não sabia como responder.Às cegas teria que pedir. Mas ela queria que, se fosse às cegas, pelo menos entendesse o que pedisse. Ela sabia que não devia pedir o impossível: a resposta não se pede. A grande resposta não nos era dada. É perigoso mexer com a grande resposta. Ela preferia pedir humilde, e não à sua altura que era enorme: sentia que era um enorme ser humano. E que devia tomar cuidado. Ou não devia? A vida inteira tomara cuidado em não ser grande dentro de si para não ter dor."

Clarice Lispector
Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres - fragmento (pg.55/56)

Nenhum comentário: