sábado, 10 de julho de 2010

Saga Lusa


.
"Eu tremia de frio, mas sorri, claro, pros africanos.


Tomei um banho quentíssimo, durante longos minutos porque, pra mim, esta é a melhor hora dos shows e porque precisava me aquecer e não conseguia.

Um urso panda certamente não se enganaria, mas eu, até então, não tinha me dado conta de que estava ardendo em febre e que um banho pelando não ajudaria muito,


sabe que o QI das cantoras..."
.
“Acordo de (mais) um pesadelo, em prantos, banhada de suor, sentindo um cheiro insuportável dentro do nariz, não de fora, arrepios pelo corpo.

Vou pro espelho esperando ver um urso panda em trajes psicodélicos, e minhas pupilas são agora dois pires de tão dilatadas.


Caralho, e agora?”.



Adriana Calcanhoto - livro Saga Lusa -

Um comentário:

Lilian Borges Poesia disse...

urso panda em trajes psicodélicos encenando o musical "Hair"

...age of aquarius... aquarius...
... let the sunshine in...