segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

De repente eu fiquei assim[...]vontade de ouvir THE VERVE

Porque dá pra cantar, sem saber falar inglês (e dá é?), sim!

Principalmente nessa parte I can't change my mold No, no, no, no, no, I can't change my mold No, no, no, no, no, I can't change my mold No, no, no, no, no...

Porque é a única parte que sei cantar direito.

Porque dá pra girar a cabeça de um lado pro outro e ficar tonta, zureta e loca (isto eu sou hein?)

Porque esse filme é bestinha, mas eu gosto

Porque a cena da morte e do carro é tão bacana, do amor (ufa)

Porque eu lembro de uma grande-querida-velha-amiga, saudosa Claudinha porra-loca, tempo de praia.

Porque é gostoso, imaginar-se noutro lugar e continuar cantando e brisando. Assim literalmente.

Porque eu lembro de nós, duas, quase bêbadas, chorando as pitangas no quarto dela, falando dos por ques da vida!

Porque aumentávamos o som no último volume, e os pais dela nem ligava e cantávamos freneticamente e loucamente, uma, duas, três, quatro, até aquele negócio passar.

Porque às vezes isto resolvia e às vezes não, mas estávamos lá, e riamos, riamos, riamos, de nós mesmas, cantando em cima da cama e balançando a cabeça...

Porque sempre foi único e suficiente ouvir música, beber vinho e conversar, conversar conversar , até chorar e rir ao mesmo tempo.

Porque foi um tempo bacana, do qual não esqueço, guardei aqui dentro e hoje bateu a saudade

Porque ouvir The Verve é bom

Porque tenho relatório chato e reflexão chata pra fazer, e eu não quero não.

Porque a cena da escada rolante também é legal

Porque é brisa demais e acabo inventando coisas para driblar o tédio

Porque a cena do beijo e mais amor e mais beijo é linda!

Porque , por que e porque, por quê eu coloco tantos aqui.

Porque o sebastian é o cara mau que gosta da menina que é certinha e boazinha. Mas até a boazinha torna-se má, quando convém.

Porque essa parte da música é demais: And I'm a million different people from one day to the next I can't change my mold No, no, no, no, no...

Porque ainda danço igualzinho, balançando a cabeça e passando o mão no rosto como se estivesse desesperada...ohhh no, no

Porque realmente choro toda vez que o filme acaba...

Porque a "marchinha" é tudo

Porque a segunda música dói de tão bonita

Porque meu irmão, às vezes me ferra demais, literalmente me fode, essa é a real, tamanha atitude, mancada...

Porque eu sou boba demais e tem coisas que eu não aprendo.

Porque hoje bateu a vontade e apareci de novo

Porque hoje eu estou loca,

Porque eu vou aumentar o volume e qualquer dia, vão me expulsar do prédio, olha a lei do silêncio

Porque hoje é DANE-SE a lei do silêncio

Porque eu surto, sempre - L-O-U-C-A!

Porque há coisas que só eu entendo...

Porque tem coisas que é assim, não dá, a gente sempre acha que pode fazer alguma coisa, que nos deixe menos, menos e menos do que hoje estou, é isso.

Porque eu saio cantando de novo a mesma parte: And I'm a million different people from one day to the next I can't change my mold No, no, no, no, no...

Porque tem coisas que não tem jeito...
Porque é a única que eu sei cantar direito: And I'm a million different people from one day to the next I can't change my mold No, no, no, no, no...

PORQUE ESSA PORRA DE PORQUES É JUNTO E NÃO SEPARADO. Acabei de lembrar. Então avante, um dia as regras, leis e o diabo a quatro, vira disco quebrado na caixa craniAna mais saturada do ano de 2010, putaquilamerda viu!

Porque ainda continuo no The Verve.

2 comentários:

Lilian Borges Poesia disse...

Adoreeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei
Ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei
Surteeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei
Com essa maravilha de texto, adoro quando os fragmentos da ana começam a aparecer, porque conheço a ana e queria dividí-la com o mundo...

Sakana-san disse...

Vixi, eu também sou adepta do Inglês embromation, ahahahahah... E amo esta música também!