domingo, 19 de junho de 2011

Delícia espacial


CÁTEDRA DE LITERATURA COMPARADA


E como eu palmilhasse tesudamente
(sento-lhe a vara e a chula língua afiada,
salpico-lhe saliva, baba, porra)

a estrada, pedregosa, do mamilo
e, pentelhuda, do monte Vênus...


(Waly Salomão)

Um comentário:

Lilian Borges Poesia disse...

Eu disse:
Quem ama Sampa? Quem?
Seeeeeeempre