domingo, 12 de agosto de 2012

ENTRE_LINHAS




Ah viver é tão desconfortável.
Tudo aperta: o corpo exige , o espírito não para, viver parece ter sono e não poder dormir – viver é incômodo.
 Não se pode andar nu nem de corpo nem de espírito.
Eu não te disse que viver é apertado?
Pois fui dormir e sonhei que te escrevia um largo majestoso e era mais verdade ainda do que te escrevo: 
era sem medo.
Esqueci-me do que no sonho escrevi , tudo voltou para o nada, voltou para a Força do que Existe e que se chama às vezes Deus.
Tudo acaba mas o que te escrevo continua.
O que é bom, muito bom.
O melhor ainda não foi escrito.
O melhor  está nas ENTRE[...]LINHAS


(  LISPECTOR, Clarice )

Nenhum comentário: